fbpx

O que é agricultura de precisão?

Por Thales Sposito

No nosso dia a dia, vemos tanto se falar na agricultura de precisão, mas nem sempre o tema é abordado, como podemos dizer, de maneira precisa. Espero que este post elucide de forma clara e objetiva esse termo que representa o futuro no meio agrícola.

O que é agricultura de precisão (AP)?

A agricultura de precisão é voltada para utilização da tecnologia de informação (TI) nas fazendas, de modo que possa garantir as safras e que o solo receba exatamente o que precisa para atingir sua saúde e produtividade ideal.

Basicamente, a agricultura de precisão é uma ferramenta que possibilita um cultivo eficiente, além de garantir rentabilidade, sustentabilidade e não obstante, a proteção ao meio ambiente.

Isso nos mostra que é um recurso que gera economia ao mesmo tempo que é sustentável. Um componente-chave desta abordagem de gestão agrícola é o uso de uma ampla gama de itens, como:

  • orientação por GPS;
  • sistema de controle;
  • sensores;
  • robótica;
  • drones;
  • veículos autônomos;
  • tecnologia de taxa variável;
  • amostragem de solo;
  • utilização de satélites, entre outros.

O futuro da Agricultura

Segundo estudo da Hexa Research (empresa americana de pesquisa de mercado e consultoria), o mercado global de agricultura de precisão deve atingir US$ 43,4 bilhões até 2025, isso nos exemplifica o quão promissor e mais presente se faz a agricultura de precisão na vida do fazendeiro, na vida do agricultor.

Com a agricultura de precisão é possível ter mais:

Lucratividade:

  • Conheça os custos e limites de suas fazendas;
  • Aproveite melhor as oportunidades de mercado.

Eficiência:

  • Meça o desempenho coletando dados da fazenda;
  • Adote novas ideias para cultivar de forma mais inteligente.

Sustentabilidade:

  • A agricultura sustentável começa com o gerenciamento dos aspectos sociais, ambientais e econômicos da fazenda.

Tecnologia no campo

Com início no final do século XX, a introdução do GPS como orientador para tratores possibilitou que o equipamento fosse dirigido de maneira automática reduzindo erros.

Agora contamos com projetos de sistematização que nos acalentam com menos desperdício de sementes, fertilizantes, combustível e o mais valioso nos dias de hoje: o tempo.

Veja abaixo demais métodos que podemos atingir com a agricultura de precisão:

  • Tecnologia de taxa variável: refere-se a qualquer tecnologia que permite a aplicação variável de insumos e permite que os agricultores controlem a quantidade de insumos que aplicam em um local específico;
  • Amostragem de solo por GPS: testar o solo para revelar nutrientes disponíveis, nível de pH e uma gama de outros dados que são importantes para a tomada de decisões lucrativas. Os serviços de coleta e amostragem que valem o esforço permitirão que os dados sejam usados ​​para entrada em aplicações de taxa variável para otimizar a semeadura e fertilizantes.
  • Aplicativos computacionais: podem ser usados ​​para criar planos de fazenda precisos, mapas de campo, reconhecimento de safra e mapas de produção. Isso, por sua vez, permite a aplicação mais precisa de insumos como agrotóxicos, herbicidas e fertilizantes, contribuindo para a redução de despesas, maior produtividade e uma operação mais ecologicamente correta.
  • Tecnologia de sensoriamento remoto: pode ser uma ferramenta inestimável quando se trata de monitorar e gerenciar terras, água e outros recursos. Auxiliam na determinar tudo, desde quais fatores podem estar estressando uma cultura em um ponto específico no tempo, até estimar a quantidade de umidade no solo. Esses dados enriquecem a tomada de decisão na fazenda e podem vir de várias fontes, incluindo drones e satélites.

Inteligência Artificial na agricultura

À medida que os produtores adotam a agricultura de precisão, novas tecnologias continuarão a surgir. O novo grande avanço está no uso da inteligência artificial.

E muitos relatórios já têm sido trabalhados nessa tecnologia para detecção de ervas invasoras, para geração de linhas de colheita entre outros, tudo isso através de imagens coletadas de drones.

Hoje, vemos que aplicativos móveis, sensores inteligentes, drones e computação em nuvem marcam não somente essa evolução tecnológica da agricultura para grandes cooperativas e fazendeiros, como torna possível essa realidade para pequenas fazendas familiares, assim como faz a BemAgro.

Gostaria de conhecer mais sobre o assunto e levar a tecnologia para sua fazenda? Entre em contato e conheça a Plataforma BemAgro.

Thales Eduardo Sposito compõe a equipe técnica de geoprocessamento da BemAgro. Tem experiência voltada para gestão e elaboração de projetos tanto na área civil, além de contribuir há mais de dois anos em soluções para diversos relatórios na agricultura de precisão. Formado em Engenharia Civil pela Faculdade de Engenharia Campus Ribeirão – UNIP, e graduando em História pelo Centro Universitário Barão de Mauá – CUBM.

PortuguêsEnglish