fbpx

Cooperado Coplacana ganha 4x mais agilidade na implementação das curvas de nível com uso de drones.

Cooperado da Coplacana realizou levantamento de altimetria, implementação de curvas de nível, análise de escoamento de água e linhas de plantio para introdução do piloto automático.

A Coplacana contratou os serviços da BemAgro para geração de relatórios de altimetria, curvas de nível, escoamento de água e linhas de plantio no terreno de um de seus cooperados. Esses relatórios possibilitaram identificar as características topográficas do terreno para determinar as áreas mais adequadas para plantio e delimitar as áreas com mais ou menos declives suscetíveis a erosão.

O voo com drone foi feito no terreno de 18 hectares localizado em Limeira, interior de São Paulo. A área possui pontos de controle instalados ao longo do relevo, permitindo aos técnicos da Bem Agro adquirir informações 3D de altitude e desenhar as curvas de nível. Dessa forma, após traçar as curvas da área topográfica, a equipe desenvolveu os vetores de linha para realização do plano piloto, na qual máquinas são conduzidas por piloto automático.

Através do mapeamento aéreo com uso de drone, a Coplacana e seu cooperado adquiriram um melhor aproveitamento do terreno. Em uma área de 20 hectares, uma equipe de topografia leva, em média, 6 horas trabalhadas para levantar todas as curvas de nível de um terreno. Com o drone, o voo e a coleta dos pontos de controle ocorrem em 1 hora, o que garante uma velocidade quatro vezes mais rápida em campo. Ademais, é incomparável a quantidade de um material coletado por um drone e por um maquinário. Enquanto o método tradicional consegue levantar entre 5 a 20 pontos por hectare, o drone consegue captar 20.000 pontos por hectare. Isso torna o projeto muito mais preciso e condizente com a realidade do terreno levando em conta fidedignamente as suas características físicas.

“A Coplacana teve imensa satisfação de participar do teste junto a um de nossos cooperados. Os relatórios foram entregues de maneira rápida atendendo a todos os pontos que estávamos buscando. Fazia tempo que vínhamos buscando uma solução que poderia proporcionar maior agilidade, organização e padronização nos relatórios de imagens advindas de drones. Com a plataforma da Bem Agro, conseguimos alcançar esses objetivos e, também, uma maior redução de custos para nossos cooperados. Além disso, nossos cooperados, agora, têm a possibilidade de enviar as próprias imagens de drones para elaboração dos relatórios, que são essenciais para o melhor funcionamento de sua propriedade. Isso proporciona a eles uma transição fácil e amigável na introdução de novas tecnologias de Agricultura de Precisão.” – Gabriel Camarinha, coordenador de Agricultura de Previsão da Coplacana.

A utilização desse sistema implicará em um aumento de produtividade no longo prazo, uma vez que as curvas de nível facilitam a infiltração e o escoamento da água da chuva, fazendo com que a água se infiltre mais facilmente na terra e evite que os problemas naturais se agravem.

“De fato, o terreno terá um aumento de produtividade. Porém, em um primeiro momento, não é possível identificar esse aumento, visto que a cana é uma cultura anual e, portanto, os resultados reais, assim como os dados numéricos, são visualizados somente após um ano. O que é visível atualmente é a melhoria do paralelismo e a qualidade do plantio no terreno”, concluiu Gabriel.

Além disso, a técnica auxilia no controle da velocidade das águas pluviais, contribuindo para minimizar a perda de minerais e a reter os elementos solúveis do solo.

“O uso dessa tecnologia (mapeamento aéreo com uso de drone) reduz o custo da produção e torna a produtividade mais eficiente, visto que é um serviço baseado em linhas de plantio com margem de erro praticamente zero. Portanto, pode-se dizer que a produção tem tudo para ser um bom negócio no futuro, uma vez que o projeto visa uma economia significativa de mudas, fertilizantes e defensivos agrícolas.” – Fábio Mello, cooperado da Coplacana e proprietário do terreno.